• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • 02.19 capacita-mpt-na-escola
    • 02.17 trabalho infantil
    • destaque-dois vizinhos
    • 01.07 concurso procurador - destaque
    • ci
    • horarios-novos-destaque
    • Abertas as inscrições para curso de enfrentamento ao trabalho infantil pela rede de educação
    • MPT alerta sobre trabalho infantil no carnaval
    • MPT em Pato Branco abre inscrições para destinação de indenização por danos morais coletivos
    • Concurso para procurador e procuradora do Trabalho: definido o local de realização da prova objetiva
    • Portaria institui calendário oficial do MPT/Paraná para 2020
    • Unidades do MPT/Paraná têm novos horários de atendimento ao público

    MPT-PR pede judicialmente interdição de unidade da JBS e indenização de R$16,8 milhões

    Nesta última sexta-feira, dia 24, o Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) entrou com ação civil pública contra a unidade da JBS, que controla marcas como Friboi, Seara e Swift, em Santo Inácio, no Paraná. A ação foi proposta após um vazamento de amônia ocorrido na unidade ter levado 66 pessoas da sala de cortes do frigorífico para o hospital de Colorado (município distante 30km de Santo Inácio). Dentre as vítimas estavam três mulheres grávidas. A falta de estrutura do hospital local impediu o atendimento aos intoxicados na região.

    MPT-PR informa a disponibilidade de bens para doação em Umuarama

    Em cumprimento ao Decreto no. 99.658/90, alterado pelo Decreto no. 6.087/06, a Procuradoria Regional do Trabalho da 9ª Região, através da comissão instituída pela Portaria PRT9 nº 049/2014, de 18/09/2014, informa que encontram-se disponíveis para doação, no município de Umuarama-PR, mobiliários e persianas, classificados como ociosos, antieconômicos e irrecuperáveis.

    MPT-PR quer indenização maior em ação contra órgão que gere mão-de-obra no Porto de Paranaguá

    O Ministério Público do Trabalho no Paraná (MPT-PR) recorreu, no último dia 15, da decisão da 1ª Vara do Trabalho de Paranaguá que condenou o Órgão de Gestão de Mão-de-Obra do Trabalho Portuário Avulso do Porto Organizado de Paranaguá e Antonina (OGMO-PR) ao pagamento de indenização por irregularidades trabalhistas. O MPT-PR pediu indenização por danos morais coletivos de no mínimo R$100 mil, mas a Justiça do Trabalho condenou em apenas R$50 mil. A intenção do recurso é obter o valor de indenização postulado na petição inicial.

    • banner pcdlegal

    • banner audin
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • banner transparencia
    • banner estagio
    • Portal de Direitos Coletivos